Sábado, 27 de Novembro de 2021
83 9 9869-1587
Polícia Caso Patrícia

Família revela últimas conversas que teve com Patrícia antes da filha ser morta

Patrícia saiu de Caruaru na sexta (23) e deixou de responder as mensagens da mãe no domingo (25).

28/04/2021 08h51 Atualizada há 7 meses
Por: Redação Fonte: Notícia Paraíba
Família revela últimas conversas que teve com Patrícia antes da filha ser morta

A pernambucana Patrícia Roberta Gomes da silva, de 22 anos, que foi encontrada morta nessa terça-feira (23), em João Pessoa, manteve contato com a mãe até o último domingo (25). 

A jovem saiu de Caruaru na última sexta-feira (23) com destino à João Pessoa para ficar no apartamento de um amigo. Dois dias após a viagem, os pais não conseguiram mais contato com a filha e também viajaram para a capital e prestaram uma queixa do desaparecimento da jovem, conforme apurou o Notícia Paraíba.

Quando estava saindo de Caruaru, por volta das 17h da sexta (23), Patrícia mandou uma mensagem para o celular da mãe, dizendo que já estava na estrada. Até então, o pai não sabia que a filha tinha viajado para João Pessoa. As 22h, a filha avisou a mãe que já havia chegado ao destino.

Conversa entre Patrícia e a mãe marca a saída da jovem para João Pessoa — Foto: Reprodução/WhatsApp

No sábado (24) pela manhã, a mãe de Patrícia mandou uma mensagem perguntando como a filha estava e se tinha levado documentos. Ela respondeu que sim e logo em seguida, as duas conversaram por chamada de vídeo, por volta das 11h. 

Já a noite, às 22h44, a mãe perguntou como estavam as coisas e Patrícia respondeu que o amigo não tinha dado nenhuma notícia. A filha ainda pediu que a mãe não contasse nada para o pai sobre a viagem. 

Patrícia conversa com a mãe sobre simuço de Jonathan, que a deixou presa em casa — Foto: Reprodução/WhatsApp

No domingo, (25) por volta das 10h, a mãe perguntou novamente como Patrícia estava. Ela respondeu que Jonathan havia dito que estava indo para o apartamento e que ela queria ir para casa.  A mãe pediu que filha comprasse logo a passagem e retornasse para Caruaru. Patrícia pediu desculpas a mãe pela preocupação e disse que a amava muito. 

Bastante preocupada, uma hora depois a mãe mandou outra mensagem perguntando se o rapaz havia chegado e a filha respondeu que não. A mãe sugeriu que a filha tentasse falar com outro amigo que mora em João Pessoa para ir no apartamento e tentar ajudá-la. A jovem disse que o rapaz estava trabalhando. 

Conversa entre Patrícia e a mãe no dia que a jovem desapareceu — Foto: Reprodução/WhatsApp

Por volta das 12h15, a mãe recebeu uma mensagem do celular da filha, onde ela dizia que Jonathan viajaria com ela para Caruaru e que já havia comprado as passagens. A mãe ficou sem entender e questionou por que o amigo, que teria deixado a jovem trancada dentro do apartamento, iria com ela para casa. Depois disso, Patrícia não respondeu mais as mensagens. 

A mãe ainda tentou um último contato às 16h11, dizendo que estava muito preocupada e pedindo para Patrícia responder as mensagens. Como não conseguiu mais falar com a jovem, a mãe contou ao pai o que estava acontecendo e foi então que eles vieram para João Pessoa e prestaram uma queixa sobre o desaparecimento de Patrícia. 

Após seis horas de buscas, o corpo foi encontrado em um matagal no bairro Novo Geisel, enrolado com plásticos e envolto com fitas adesivas e já em avançado estado de decomposição. 

O suspeito, Jonathan Henrique dos Santos, de 23 anos, foi preso na casa de um amigo no bairro de Mangabeira na noite dessa terça-feira (27) e levado para a carceragem da Central de Polícia. Jonathan vai passar por audiência de custódia ainda na manhã desta quarta-feira (28). 

Notícia Paraíba

Leia mais:

Corpo de jovem desaparecida é encontrado por trás de condomínio em João Pessoa

Suspeito de assassinar Patrícia Roberta é preso em João Pessoa

Patrícia Roberta pode ter sido morta por asfixia, investiga polícia

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias