Quarta, 19 de Janeiro de 2022
83 9 9869-1587
Brasil Coronavírus

Brasil já tem mais de cem linhagens do novo coronavírus em circulação

Levantamento foi feito a partir de dados da plataforma genômica da Fiocruz; em um intervalo de 35 dias, surgiram pelo menos 18 novas linhagens.

11/05/2021 17h13 Atualizada há 8 meses
Por: Redação Fonte: CNN Brasil
Brasil já tem mais de cem linhagens do novo coronavírus em circulação

Desde o início da pandemia, 110 formas diferentes do novo coronavírus circulam ou circulavam pelo Brasil. As informações são de um levantamento feito a partir de dados inseridos por pesquisadores na plataforma genômica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que inclui resultados de sequenciamentos genéticos feitos por outras instituições. 

 

No início de abril, havia até então 92 linhagens no país. Desde então, surgiram pelo menos 18, em um intervalo de 35 dias. 

 

E esse número tende a continuar crescendo. Ainda não consta na plataforma, por exemplo, a P.1.2, variante descoberta no Rio de Janeiro, detectada em uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), em Petrópolis, órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, e anunciada na última quinta-feira (7). 

Há três variantes classificadas como de preocupação pela Organização Mundial da Saúde (OMS): a de Manaus (P.1), do Reino Unido (B.1.1.7) e da África do Sul (B.1.35). 

Além da amazonense, nativa, as outras também foram detectadas no Brasil. As variantes de interesse são acompanhadas de perto pelos pesquisadores e podem ter impacto importante no cenário epidemiológico, mas estão restritas a poucas áreas, casos da P.2 e da N.9, ambas descobertas pelo LNCC no Brasil. 

Atualmente, de acordo com a Fiocruz, a linhagem P.1, de preocupação, é prevalente em todo o país. A segunda mais frequente é a P.2, de interesse. E a terceira mais comum é a B.1.1.28, da qual a P.2 teve origem. As mutações que, com um tempo, fazem com que os vírus de uma linhagem desenvolvam novas características e sejam interpretados como um novo grupo impulsionam esse aumento. 

Desde o início da pandemia, mais de 423 mil pessoas morreram em função do novo coronavírus no Brasil. Ao todo, são 15,2 milhões de casos confirmados, com uma taxa de letalidade de 2,8%.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias