Sábado, 22 de Janeiro de 2022
83 9 9869-1587
Geral Irregularidades

Fiscalização no Edson Ramalho constata superlotação de 300% com pacientes sendo atendidos no corredor, em cadeiras e macas

Em setembro do ano passado, o CRM-PB fiscalizou o hospital Édson Ramalho devido ao mesmo problema de superlotação. Nove meses depois, a unidade apresenta as mesmas irregularidades.

03/06/2021 14h33
Por: Redação Fonte: Notícia Paraíba
Fiscalização no Edson Ramalho constata superlotação de 300% com pacientes sendo atendidos no corredor, em cadeiras e macas

Uma fiscalização realizada no Hospital da Polícia Militar General Édson Ramalho, em João Pessoa, nesta quarta-feira (2), constatou superlotação de 300% com pacientes sendo atedidos no corredor, em cadeiras e macas, entre outras irregularidades.

A fiscalização foi feita pelo Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB) que apontou uma uma sobrecarga no setor de pronto atendimento, com pacientes internados nos ambientes de urgência e emergência. O hospital está com uma taxa de ocupação geral de 92%, mas em alguns setores este índice ultrapassa 300%, com pacientes sendo atendidos no corredor, em cadeiras e macas.

Segundo o órgão, na unidade de curta permanência (UCP), antes denominada como “área vede, amarela e laranja”, havia 23 pacientes internados no momento da vistoria do CRM-PB, por falta de vagas na enfermaria ou limitações na regulação. O local, no entanto, tem capacidade para 8 leitos, o que resulta em pacientes em macas e cadeiras no corredor. Na sala vermelha não-covid, que possui capacidade para 4 leitos com respirador e monitor, todos estavam ocupados e havia um paciente excedente, que foi transferido para a UTI, no momento da vistoria. A UTI, por sua vez, também está com 100% de ocupação (8 leitos).

Apesar do hospital não ser referência para pacientes com covid-19, foi relatado que a unidade acaba recebendo tais pacientes também. Os que estão estáveis, com boa saturação, são encaminhados para procurar os serviços de referência, como as UPAs. No entanto, os que estão instáveis, são estabilizados e regulados para os hospitais referência. Para estas demandas, há uma sala vermelha covid, com 3 leitos com respirador e monitor. Durante a vistoria, havia 4 pacientes nesta sala, excedendo a capacidade máxima.

O Édson Ramalho conta, atualmente, com uma equipe de plantão composta por cinco médicos, nas 24 horas, prestando assistência a uma demanda média de 127 pacientes a cada 12 horas. Os médicos relataram a sobrecarga de atendimentos, com risco de exposição das equipes de saúde à exaustão. Os médicos estão preocupados também com o sofrimento e transtornos aos pacientes que, algumas vezes, chegam a permanecer sentados em cadeiras e macas pelos corredores, aguardando um tempo médio de três dias por um leito.

Em setembro do ano passado, o CRM-PB fiscalizou o hospital Édson Ramalho devido ao mesmo problema de superlotação. Nove meses depois, a unidade apresenta as mesmas irregularidades: excesso de pacientes para a capacidade instalada, permanência de pacientes no pronto atendimento por tempo superior a 24 horas, retardo na transferência de pacientes através da regulação de leitos. 

“Infelizmente, observamos que a situação deste ano está ainda mais grave que a do ano passado”, disse Bruno Leandro, diretor de fiscalização do CRM-PB.

Um relatório do CRM-PB será enviado ao diretor técnico do hospital, ao gestor estadual de saúde e ao Ministério Público da Paraíba.

Leia também:

Mulher é forçada a beber água sanitária, morta a pauladas e enterrada em formigueiro por dívida de drogas, na Paraíba

Idosa é vítima de sequestro relâmpago e é obrigada a sacar R$ 18 mil para estelionatário, na Paraíba

Igreja terá que comprar R$ 19 mil em equipamentos para hospital após promover aglomeração durante culto, na Paraíba

Secretário de Infraestrutura de cidade paraibana morre vítima da Covid-19

Toque de recolher é decretado e comércio será fechado nos finais de semana em João Pessoa

Novo decreto de João Pessoa fecha praias, praças e parques nos finais de semana

João Pessoa decide liberar funcionamento das academias durante a semana

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias