Terça, 26 de Outubro de 2021
83 9 9869-1587
Geral Murcomicose

Mulher de 35 anos morre com suspeita de infecção por 'fungo negro' na Paraíba

Se os exames comprovarem que Laudriene foi infectada com a mucormicose, esse será o primeiro caso confirmado por fungo negro na Paraíba.

06/06/2021 16h15 Atualizada há 5 meses
Por: Redação Fonte: Notícia Paraíba
Mulher de 35 anos morre com suspeita de infecção por 'fungo negro' na Paraíba

Uma mulher de 35 anos, que morava  no Distrito de Bananeiras, Região metropolitana de Patos, faleceu no dia 13 de maio e os médicos suspeitam que a paciente tenha sido acometida com uma infecção mucormicose, popularmente conhecida como 'fungo negro'.

Ladrierna Elídio de Andrade Silva, foi diagnosticada com a Covid-19 e chegou a se recuperar da doença. Mas, depois de curada, ela ficou com várias sequelas e bastante debilitada, chegando a ser acometida por um Acidente Vascular Cerebral (AVC). 

O problema foi se agravando e ela precisou ser internada no Complexo Regional Hospitalar de Patos, mas devido a gravidade do caso, precisou ser transferida para o Hospital Universitário (HU), em João Pessoa, para tratar de uma bactéria. 

A paciente começou a apresentar sintomas do fungo negro no olho direito, como hemorragia, lesão e inchaço e o quadro se agravou rapidamente  e causou infecção no cérebro após necrosar parte do rosto.

Ladrierna não resistiu e acabou falecendo no dia 13 de maio.

A reportagem do Notícia Paraíba conversou com o viúvo de Laudriene, o vereador Júnior Américo Silva, da cidade de Areia de Baraúnas. Ele explicou que a esposa teve uma evolução muito rápida no quadro clínico e disse ainda que os médicos do Hospital Universitário suspeitam que a mulher possa ter tido a infecção mucormicose.

O viúvo falou que a equipe médica pediu permissão para exames mais detalhados para investigar melhor o caso e saber se a causa da morte foi mesmo a doença.

A reportagem do Notícia Paraíba entrou em contato com o Hospital Universitário e fomos informados que esse tipo de situação é notificada na Secretaria do Estado da Saúde.

O Notícia Paraíba também entrou em contato com a SES e fomos informados que o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde da Paraíba recebeu, nesse sábado (5), a notificação de um caso suspeito de mucormicose, que se trata da paciente de Areia de Baraúna.

Segundo a secretaria, o caso está sob investigação epidemiológica da SES e aguardando resultado.

Se os exames comprovarem que Laudrierna foi infectada com a mucormicose, esse será o primeiro caso confirmado por 'fungo negro' na Paraíba.

Mucormicose é uma infecção não transmissível causada por diversos tipos de fungos da ordem Mucorales. A doença é também chamada de "fungo negro" e possui difícil diagnóstico. Em contato com pele e mucosas, geralmente produz lesões necróticas no nariz e céu da boca. Esses sinais em geral são seguidos de secreção purulenta nasal, febre e sinais inflamatórios na região dos olhos, como dor, inchaço e vermelhidão.

Também pode evoluir para sintomas do sistema nervoso central e para sintomas pulmonares. No caso de infecção pulmonar, produz tosse com secreção, febre alta e falta de ar. Em pacientes com imunidade comprometida, a infecção pode se disseminar mais facilmente.

Popularmente conhecida como "fungo preto", a doença mata mais de 50% dos acometidos. Em muitos casos, é preciso retirar cirurgicamente as partes do corpo afetadas pelo micro-organismo, como os olhos, por exemplo. Na Índia, essa infecção já acometeu quase 9 mil pacientes com Covid-19. Acredita-se que a relação esteja na diminuição da imunidade.

Leia também:

Covid mata prefeito, secretário de saúde e repórter em 24 horas na Paraíba

Casal fica ferido após ser atropelado por motorista com sinais de embriaguez, na Paraíba

Bares, restaurantes e comércio funcionam com atendimento delivery no fim de semana na Paraíba

Médico revela que 80% dos pacientes intubados em Patos tem menos de 50 anos

Prefeitura de João Pessoa vai recorrer da decisão que determinou o fechamento de academias na capital

Justiça decide que bares e restaurantes de João Pessoa só vão funcionar até às 16h durante a semana

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias