Terça, 22 de Junho de 2021
83 9 9869-1587
Polícia Feminicídio

Mulher morta a tiros tinha medida protetiva contra ex-marido e havia procurado polícia várias vezes para registrar ameaças

Mesmo com a alegação da vítima e de outras testemunhas, a juíza indeferiu o pedido de prisão preventiva e manteve o agressor em liberdade.

09/06/2021 14h27 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação Fonte: Notícia Paraíba
Mulher morta a tiros tinha medida protetiva contra ex-marido e havia procurado polícia várias vezes para registrar ameaças

A jovem Rosana Silva, de 25 anos, que foi assassinada a tiros na manhã pelo ex-marido, na cidade de São José de Caiana, Alto Sertão da Paraíba, tinha medida protetiva em vigor.

Segundo informações da Polícia Civil, o crime aconteceu na manhã da última segunda-feira (7), dentro da casa da mãe da vítima. O casal estava separado há cerca de oito meses. O rompimento teria sido motivado por agressões que partiram do suspeito contra a vítima, mas o homem não aceitava o fim do relacionamento.

A vítima tinha uma medida protetiva contra o agressor e segundo o documento, ele não podia se aproximar dela. Porém, ele desrespeitava a decisão judicial e estava indo ameaçá-la.

Mesmo amparada pela medida, Rosana foi por diversas vezes denunciar o fato da Delegacia de Polícia Civil para pedir ajuda e dizendo que o ex-marido teria dito que a mataria.

Após relatar as ameaças à polícia, no dia 29 de abril, o delegado enviou um pedido de prisão preventiva contra Kenedy Anderson Alves, pedindo inclusive ao Ministério Público da Paraíba para fazer uma avaliação.

O MPPB endossou a medida e mesmo com a alegação da vítima e de outras testemunhas, a juíza indeferiu o pedido de prisão e manteve o agressor em liberdade.

"Diante do exposto, indefiro o pedido de prisão preventiva de Kenedy Alves, visto que não restou suficiente demonstrada , nessa análise sumária, a necessidade de garantir a execução das medidas protetivas de urgência", diz o documento que o Notícia Paraíba teve acesso.

Após cometer o crime, o suspeito fugiu e foi preso na casa de familiares na zona rural da cidade de Serra Grande, nesta terça-feira.

O preso foi apresentado na Delegacia de Polícia, em Itaporanga e deverá responder pelo crime de feminicídio.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias