Sábado, 25 de Setembro de 2021
83 9 9869-1587
Anúncio
Brasil Luto familiar

Irmãs de 36 e 37 anos morrem de Covid em intervalo de 7 horas

A mais velha estava grávida de 9 meses e precisou fazer uma cesárea de emergência.

31/07/2021 19h21
Por: Redação Fonte: G1
Irmãs de 36 e 37 anos morrem de Covid em intervalo de 7 horas

As irmãs Edilaine Santos da Costa, 36 anos, e Elaine Rodrigues dos Santos, 33, morreram de Covid-19 em um intervalo de 7 horas em cidades diferentes de Goiás. Devido à doença, a mais velha, que estava grávida de 9 meses, precisou passar por uma cesárea de emergência e não chegou a conseguir cuidar do filho.

“Foram dias de muito sofrimento. Está sendo um momento muito difícil”, disse Érica Santos da Costa, irmã das duas mulheres.

As duas irmãs testaram positivo para Covid-19 na mesma época. Como Edilaine, após passar pelo parto de emergência do filho, não podia ficar próximo dele, decidiu saiu de Pires do Rio e ir para Morrinhos ficar em isolamento com a irmã na casa dela. Foi uma forma que encontraram de permanecer unidas, uma dando força a outra.

Com o passar dos dias, o estado de saúde de Edilaine foi se agravando e ela precisou ser internada no último dia 13. Mesmo com sintomas mais leves, a irmã mais nova também foi internada por garantia.

Edilaine teve uma piora no estado de saúde e precisou ser transferida de Morrinhos para Itumbiara, onde foi intubada na UTI. “Depois disso, a Elaine, que estava bem, começou a piorar. Acho que o psicológico de ver a irmã sendo levada para a UTI também pode ter afetado”, disse Érica.

“Na sexta-feira [30] ela ligou para minha mãe e o marido dela, disse que seria intubada, mas que iria se recuperar, iria sair dessa. Mas às 14h o marido dela recebeu uma ligação pedindo para que ele fosse ao hospital. Lá, disseram que ela tinha morrido”, contou Érica.

Edilaine, que seguia internada em Itumbiara, morreu às 21h do mesmo dia. “Ela viu o filho só de longe, foi a maior dor para ela”, disse a irmã.

As duas foram enterradas neste sábado (31) em Pires do Rio. Além da dor da despedida, a família ainda se preocupa com os pais das duas e o marido de Edilaine, que também estão com Covid-19. Eles se recuperam em casa.

“A gente fica longe das pessoas que ama, é muito difícil. Não pode estar junto no hospital, não pode fazer um velório para se despedir”, lamentou Érica.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias