Quinta, 16 de Setembro de 2021
83 9 9869-1587
Polícia Foragido

Empresário envolvido em acidente que matou motoboy postou em rede social que deveria ser permitido atropelar motociclistas

“Deveria ser permitido atropelar motoqueiros”, escreveu ele no Twitter.

11/09/2021 12h06 Atualizada há 4 dias
Por: Redação Fonte: Notícia Paraíba
Empresário envolvido em acidente que matou motoboy postou em rede social que deveria ser permitido atropelar motociclistas

A Polícia Civil já identificou o motorista suspeito de ter causado um acidente que matou um entregador de delivery a manha deste sábado, (11), na principal Avenida do bairro de Manaíra, em João Pessoa.

O suspeito é Ruan Macário, empresário da cidade de Catolé do Rocha, Sertão da Paraíba.

Segundo o delegado Luiz Eduardo informou ao Notícia Paraíba, a polícia já tem informações e provas de que o suspeito teria passado a noite bebendo, fazendo uso de entorpecentes e estava em altíssima velocidade no momento do acidente.

Ruan passou o sábado com amigos em um bar na capital e compartilhou fotos consumindo bebida alcoólica.

Há alguns meses, o suspeito chegou a compartilhar uma foto enquanto fazia bafômetro.

O acidente revoltou a população e vários internautas encontraram twitters postados pelo jovem em agosto desse ano em uma rede social falando sobre atropelar motociclistas.

“Deveria ser permitido atropelar motoqueiros”, escreveu ele no Twitter. “Se beber não dirija”, escreveu ele.

Após bater no motociclista e atingir a parede e o portão de um condomínio, o condutor do carro fugiu a pé sem prestar socorro à vítima e no carro dele foram encontradas várias latas de cerveja e droga.

A vítima trabalhava como entregador de delivery e já havia encerrado as entregas e estava indo para casa quando foi atingido pelo carro em alta velocidade.

O impacto foi tão forte que o corpo foi arremessado a cerca de 50 metros. Kelton Marques de Sousa, de 33 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O condutor do veículo já foi identificado e segue foragido. Ele está sendo procurado pela polícia e deverá ser preso em flagrante.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias