Sexta, 28 de Janeiro de 2022
83 9 9869-1587
Polícia Segredo de Justiça

Justiça nega pedido de segredo de justiça no caso do motoboy que morreu atropelado por motorista que estava a mais de 160km/hr

A juíza justificou que em razão do processo já ter sido publicizado em vários meios de comunicação o decreto de prisão do réu, não existe a necessidade para que o processo permaneça sigiloso.

17/09/2021 08h45 Atualizada há 4 meses
Por: Redação Fonte: Notícia Paraíba
Justiça nega pedido de segredo de justiça no caso do motoboy que morreu atropelado por motorista que estava a mais de 160km/hr

O sigilo no processo do motoboy, que morreu atropelado no último sábado, foi indeferido por decisão judicial da juíza Francilucy Rejane de Sousa Mota, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de João Pessoa. 

A juíza justificou que em razão do processo já ter sido publicizado em vários meios de comunicação o decreto de prisão do réu, não existe a necessidade para que o processo permaneça sigiloso. 

Ruan Ferreira de Oliveira é o principal suspeito de atropelar e matar o motoboy após cruzar o sinal vermelho a mais de 160 km/hr na principal avenida do Retão de Manaíra.  

A vítima, Kelton Marques, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.  

Após bater no motociclista e atingir a parede e o portão de um condomínio, o condutor do carro fugiu a pé sem prestar socorro à vítima e câmeras de segurança de um prédio próximo de onde ocorreu o acidente flagraram a fuga do suspeito.  

No carro foram encontradas várias latas de cerveja e conforme o delegado Luiz Eduardo disse ao Notícia Paraíba, a polícia já tem provas de que o suspeito teria passado a noite bebendo, fazendo uso de entorpecentes e estava em altíssima velocidade no momento do acidente.   

A 3ª Vara Criminal de João Pessoa decretou, nesse domingo (12), a prisão preventiva de Ruan pelo crime de homicídio.   

O suspeito segue foragido e está sendo procurado pela polícia.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias