Terça, 26 de Outubro de 2021
83 9 9869-1587
Polícia Feminicídio

Suspeito de matar ex-companheira a tiros e balear o filho dela deve se entregar na próxima semana, diz advogado

Marilene Monteiro, de 52 anos, era pernambucana, natural de Jurema, mas morava em São Paulo quando conheceu o homem pela internet e começou um relacionamento com ele.

08/10/2021 16h37 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação Fonte: Notícia Paraíba
Suspeito e vítima
Suspeito e vítima

O advogado de defesa do suspeito de ter matado a ex-companheira e baleado o filho dela, no último domingo, (3), na cidade de Bonito de Santa Fé, Alto Sertão da Paraíba, compareceu a Delegacia de Polícia de Cajazeiras e disse que o homem pretendia se entregar.

Segundo informou o delegado Ilamilton Simplício, responsável pelo caso, ao Notícia Paraíba, o advogado manteve contato e disse que Antônio Barbosa da Silva pretendia se apresentar e que provavelmente o suspeito deva comparecer à delegacia na próxima semana.

Marilene Monteiro, de 52 anos, era pernambucana, natural de Jurema, mas morava em São Paulo quando conheceu o homem pela internet e começou um relacionamento com ele.

Com o intuito de morar com o homem, a mulher enviou a quantia de R$ 15 mil para que ele pudesse reformar uma casa que ele tinha na cidade de Bonito de Santa Fé e logo em seguida, ela e o filho vieram para a Paraíba e começaram a viver juntos.

No dia do crime, o casal teria ido para uma festa na casa de vizinhos e por volta de meia noite a mulher voltou para casa sozinha. O suspeito só retornou às 4h da madrugada, onde iniciou uma discussão calorosa com a companheira e em seguida efetuou cinco tiros contra ela.

Mariele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. 

O adolescente relatou que acordou com o barulho dos tiros e, ao chegar na cozinha, se depa-rou com o corpo da mãe caído no chão com bastante sangue ao redor. Ele disse que ainda tentou impedir que o homem saísse da casa, mas o suspeito disparou contra ele, saiu e o deixou trancado em casa junto ao corpo da mãe.

O jovem só conseguiu abrir a porta da casa com o auxílio de uma faca e, após isso, pediu ajuda aos vizinhos e foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel (SAMU) para o hospital da cidade. Ele já recebeu alta médica e familiares vieram à Paraíba buscá-lo e ele voltou para a cidade de Jurema onde está morando com a avó materna e uma tia.

O suspeito de cometer o crime segue foragido.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias