Sexta, 28 de Janeiro de 2022
83 9 9869-1587
Cidades Caso Lorraine

Namorado suspeito de matar modelo paraibana estrangulada terá primeira audiência de instrução, na Paraíba

Kennedy Ramon Alves Linhares, de 32 anos, confessou que matou a modelo ao ser preso indicou o local onde deixou o corpo, após matá-la.

28/10/2021 07h28
Por: Redação Fonte: Notícia Paraíba
Namorado suspeito de matar modelo paraibana estrangulada terá primeira audiência de instrução, na Paraíba

Acontece nesta quinta-feira (28), a primeira audiência de instrução do caso da modelo paraibana Lorraine Damares da Silva, de 19 anos, que foi morta por estrangulamento e o corpo foi encontrado em avançado estado de decomposição no dia 20 de dezembro de 2020, às margens do Rio Paraíba, nas proximidades da região conhecida como Café do Vento, no município de Sobrado. 

A audiência deveria ter sido realizada na última sexta-feira (22), mas acabou sendo adiada devido a uma outra audiência que estava sendo realizada antes dela se estendeu até quase meio dia. Dessa forma, a juíza Graziela Gadelha decidiu, de comum acordo com o Ministério Público e o advogado de defesa fazer o adiamento.

Lorraine estava desaparecida há uma semana e segundo a Polícia Civil da Paraíba, ela tinha ido com o namorado para uma casa de veraneio no município de Lucena, região metropolitana de João Pessoa, e essa teria sido a última vez que ela foi vista com vida.

O corpo estava embaixo de uma ponte da BR-230 e foi encontrado um dia depois da prisão temporária do namorado, Kennedy Ramon Alves Linhares, 32 anos, apontado pela Polícia Civil da Paraíba como o principal suspeito do crime.

Após cometer o crime Kennedy fugiu e foi preso na cidade de Eunápolis, em uma ação conjunta da PRF, da Polícia Civil da Paraíba e da Polícia Militar da Bahia. 

O namorado confessou que matou a modelo ao ser preso indicou o local onde deixou o corpo, após matá-la.

Ainda de acordo com as investigações, o homem era extremamente violento, possessivo e já responde a processos anteriores por prática de violência doméstica, porte de armas de fogo e associação para tráfico de drogas. Ele foi  indiciado por crimes de feminicídio, roubo e ocultação de cadáver, com várias qualificadoras agravantes, como motivo torpe, sem dar chance de defesa à vítima e fazer emboscada.

A audiência está prevista para acontecer às 8h30 no Fórum da cidade de Cabedelo, na Grande João Pessoa.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias