Sexta, 03 de Dezembro de 2021
83 9 9869-1587
Polícia Falso Pastor

Falso pastor é espancado até a morte dentro de presídio e homem era suspeito de estuprar criança de 11 anos, na Paraíba

O suspeito estava na cela com outros suspeitos de ter praticado crimes sexuais.

31/10/2021 07h20 Atualizada há 1 mês
Por: Redação Fonte: Notícia Paraíba
Falso pastor é espancado até a morte dentro de presídio e homem era suspeito de estuprar criança de 11 anos, na Paraíba

Um falso pastor evangélico, suspeito de estuprar uma criança de 11 anos, foi encontrado morto da manhã deste sábado (30) dentro da cela do da penitenciária padrão de Campina Grande, Agreste da Paraíba. 

O suspeito estava na cela com outros suspeitos de ter praticado crimes sexuais. 

O homem, de 34 anos, foi preso no dia 16 de setembro, suspeito de estuprar uma menina de 11 anos na cidade de Lagoa Seca, no Brejo da Paraíba. 

Segundo a Polícia Civil, o homem se passava por pastor evangélico e após conquistar a confiança de vários fiéis da cidade e da família da vítima, acabou estuprando a criança. 

A polícia explicou que o falso pastor teria chegado à cidade há cerca de um ano e dizendo que estava cumprindo um chamado de Deus para evangelizar. O homem recebeu apoio da população e passou a morar em uma igreja de Lagoa Seca. 

Os abusos ocorriam quando o homem se oferecia para ensinar as atividades escolares da menina. A criança não contou a ninguém o que estava ocorrendo por medo, já que o suspeito a ameaçava de morte. 

O crime só foi descoberto quando um familiar do homem entrou em contato com a família da criança por telefone e contou que ele tinha a prática de abusar de menores. 

Os pais então conversaram com a filha e ela acabou revelando que havia sido estuprada pelo suspeito. 

O homem já havia sido preso por estupro de vulnerável no Rio Grande do Norte e a ocasião recebeu uma pena de 12 anos de prisão, mas só chegou a cumprir cinco e se mudou para a Paraíba. 

O suspeito mora em Lagoa Seca e trabalhava em uma empresa de telemarketing na cidade de Campina Grande e foi preso logo após sair do trabalho. 

Na mochila do suspeito, foram encontrados notebook, pendrive e calcinhas infantis. A Polícia Civil investiga o caso para saber se outras crianças foram vítimas do homem. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias