Quarta, 19 de Janeiro de 2022
83 9 9869-1587
Brasil Reajuste

Mais um aumento nos combustíveis será divulgado pela Petrobras nos próximos 20 dias, diz Bolsonaro

O preço dos combustíveis é a principal causa da greve dos caminheiros autônomos, que reclamam da política de preços da Petrobras.

01/11/2021 15h28
Por: Redação
Mais um aumento nos combustíveis será divulgado pela Petrobras nos próximos 20 dias, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que a Petrobras deverá reajustar novamente os preços dos combustíveis até dia 20 de novembro. A declaração foi dada em entrevista aos jornalistas após a reunião do G-20, nesta segunda-feira (01).

Bolsonaro, no entanto, não adiantou de quanto será o reajuste e ressaltou ter a informação extraoficialmente. Ao ser questionado sobre a greve dos caminhoneiros, iniciada nesta segunda-feira, o presidente garantiu acompanhar os desdobramentos junto ao Ministério da Infraestrutura.

"Estou acompanhando, estamos acompanhando. Agora, uma notícia que dou para vocês, eu tenho pressa, a Petrobras já anuncia, eu sei extraoficialmente, novo reajuste daqui a uns 20 dias", disse.

Bolsonaro ainda criticou os reajustes da Petrobras e afirmou que os aumentos prejudicam os mais pobres. Entretanto, não informou se irá pedir mais tempo para efetivar o reajuste ou se tomará outra providência para evitar os ajustes nos combustíveis.

“Isso não pode acontecer. A gente não aguenta, porque atrela… O preço do combustível está atrelado à inflação, você falou em inflação, você perde o poder aquisitivo, e a população não está com o salário preservado ao longo dos últimos anos. Os mais pobres sofrem”, completou.

Na última terça-feira (26), a Petrobras anunciou o reajuste da gasolina (7%) e do diesel (9%) nas refinarias. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP),  os combustíveis apresentaram alta de 4,5% na última semana.

O preço dos combustíveis é a principal causa da greve dos caminheiros autônomos, que reclamam da política de preços da Petrobras. Segundo a categoria, a medida prejudica o trabalho dos caminheiros e acaba diminuindo os lucros do transporte.

A paralisação, no entanto, ainda não teve a adesão esperada por lideranças. Não há registros de rodovias paralisadas ou de caminhoneiros que pretendem parar os serviços. As informações foram repassadas pelo Palácio do Planalto.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias