Terça, 07 de Dezembro de 2021
83 9 9869-1587
Geral Estudo

Não vacinados contra a Covid têm 16 vezes mais risco de morte, mostra estudo

Relatório apontou que 63% dos infectados pela Delta entre junho e setembro não tinham sido imunizados.

09/11/2021 13h37
Por: Redação Fonte: R7
Não vacinados contra a Covid têm 16 vezes mais risco de morte, mostra estudo

Pessoas não vacinadas contra a Covid-19 têm 16 vezes mais probabilidade de precisar de UTI (unidade de terapia intensiva) ou morrer pela infecção, aponta relatório do estado Nova Gales do Sul (NSW), na Austrália, que inclui pedidos de autoridades à população para que se vacine. O país, que acabou de passar por restrições sociais após alguns casos confirmados, começa a voltar à rotina, com flexibilizações.

Os dados do departamento de saúde do estado, divulgados na noite de segunda-feira (8), mostram que apenas 11% de 412 pessoas que morreram no surto da variante Delta, ao longo de quatro meses até o início de outubro, foram totalmente vacinadas. A idade média dessas vítimas era 82 anos.

Cerca de 3% das pessoas que precisaram de UTI receberam duas doses de vacina, enquanto mais de 63% dos 61.800 casos detectados entre 16 de junho e 7 de outubro foram de pessoas não vacinadas.

"Jovens com duas doses de uma vacina experimentaram taxas mais baixas de infecção e quase nenhuma doença séria, enquanto os não vacinados nessa faixa etária passaram por maior risco de desenvolver Covid-19 e precisaram de hospitalização", disse Kerry Chant, diretor de saúde de NSW, em uma demonstração.

As descobertas do relatório estavam de acordo com os dados do CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos), que informou, em setembro, que indivíduos não vacinados tinham 11 vezes mais probabilidade de morrer por Covid-19 do que aqueles que foram totalmente vacinados.

A Austrália permaneceu praticamente livre do vírus neste ano até que um surto da variante Delta, em junho, levou a um bloqueio de meses em Sydney, Melbourne, as maiores cidades do país, e na capital, Camberra.

As cidades atingidas pelo vírus estão em processo de flexibilização das duras restrições depois de ultrapassar as metas de vacinação de 70% e 80%. A situação em Nova Gales do Sul, onde fica Sydney, parece ter se estabilizado depois que a cobertura da primeira dose atingiu quase 94% da população acima de 16 anos.

Mais da metade do total de 1.841 mortes na Austrália e cerca de 87% de seus quase 183 mil casos de infecção na pandemia são causados pela Delta. Porém, a taxa de mortalidade é menor do que no ano passado, graças ao aumento nas vacinações desde julho.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias